Fechar

Com 50 anos de actividade, a Trivalor, SGPS, S.A. é uma holding de capital 100% nacional que actua no segmento de Business & Facility Services, nas áreas de gestão integrada de serviços, serviços partilhados, saúde e segurança no trabalho, restauração colectiva, restauração pública e catering de eventos, vending, representações e logística, produção alimentar, produção industrial, segurança humana e electrónica, limpeza, benefícios e incentivos, manutenção e gestão de facilities, gestão documental e trabalho temporário e outsourcing.

A abrangente oferta de serviços da Trivalor tem como destinatários empresas e outras organizações públicas e privadas, a operar em diferentes sectores - desde a indústria aos serviços (banca, saúde, ensino, forças armadas e de segurança).

www.trivalor.pt
  • Institut Kaizen Lean premeia unidade do ITAU de Braga

  • 08.05.2018
  • A unidade do ITAU na Bosch Car Multimedia de Braga foi distinguida em abril de 2016 pelo Institut Kaizen Lean com uma Menção Honrosa para Grandes Empresas, na categoria "Excelência na Qualidade 2015".

    Este prémio representa o reconhecimento de todo um trabalho em equipa, visando as melhores práticas de melhoria contínua com ganhos de eficiência, produtividade e qualidade. A distinção surge na sequência da implementação do projeto Lean Up, em setembro de 2013, que visava, por um lado, aumentar a satisfação do consumidor assegurando a fidelização do mesmo e, por outro, incrementar a produtividade e reduzir os custos de produção de refeição, assegurando o crescimento sustentado do negócio suportado por equipas motivadas e eficientes.

    Aquando do final do projeto, em dezembro de 2014, os objetivos haviam sido cumpridos, resultando em várias melhorias obtidas tais como a reorganização do layout da área, normalização de funções, formação de colaboradores em novos standards, implementação de uma metodologia de reserva de refeições e criação de novas ferramentas para dimensionar e controlar os stocks. Com as melhorias implementadas, conseguiu-se a redução do tempo de espera em 36%, reduziu-se o custo de matérias-primas em 3% e os stocks passaram de uma cobertura de 7 para 5 dias. De registar, também, a eliminação das ruturas de confeção e talheres e a diminuição em 40% da quebra em refeições.